BANDA ESCOLAR CEMPRE PROF. JOSE LIMONGI

Fundada em setembro de 2015, fruto da ampliação do Projeto “Pequenos Músicos... Primeiros Acordes na Escola” da Prefeitura de Mogi das Cruzes. Nesse polo, CEMPRE Profº José Limongi Sobrinho localizado no bairro do Botujuru, o ensino de música sinfônica atende 197 alunos diretamente e mais de 750 alunos da jornada básica regular matriculados. Em suas apresentações, destaque para a conquista dos certificados de Ouro das etapas Butantã (2016), etapa Itaquera (2017) e Torneio das Campeãs (2017) no Festival Estudantil de Música Instrumental e Corais de São Paulo, bem como o Campeonato Estadual 2017, em Barra Bonita/SP, e o Campeonato Nacional em Aracaju/SE. Em ambos, a Banda Escolar obteve a maior nota da categoria “Banda Sinfônica Infantil”. Neste ano, conquistou o Campeonato Aberto de Itaquera, atingindo 98,7% da pontuação possível. Promoveu também a estreia da primeira versão para banda sinfônica e coral do Hino do Botujuru, e o primeiro coral inclusivo infantil, com as crianças cantando em libras. Sua equipe de trabalho conta com a coordenação de Ewerton Siqueira Ravelli e com as monitorias de Anderson Paixão (metais), Rayane Reis (madeiras), Ronaldo Laíse (percussão) e Felipe Sangali (musicalização).

BANDA SINFÔNICA JOVEM DE JACAREÍ

A Orquestra Sinfônica Jovem de Jacareí iniciou suas atividades em abril de 1978, a partir da formação da 1ª Fanfarra Municipal de Jacareí (FAMUJA). Na década de 1980 tornou se uma fanfarra referência para as demais fanfarras da época. Em meados da década de 1990, a FAMUJA transformou-se em Banda Marcial Municipal de Jacareí. Em 2000 foi criada a Banda Sinfônica Jovem de Jacareí, que passou a contar com todos os instrumentos da formação da banda sinfônica. Em 2010, com o desenvolvimento do projeto, ocorreu uma reestruturação com a Orquestra Sinfônica Jovem de Jacareí (OSIJJA) se estabelecendo como corpo principal, com inclusão das cordas. No ano de 2012 foram então retomadas as atividades da banda, e hoje o projeto conta com as formações de Orquestra Sinfônica Jovem, Banda Sinfônica Jovem, Camerata de Corda Jovem e Combosijja. Entre os objetivos principais está o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e adultos através de atividades extracurriculares, bem como o desenvolvimento das aptidões artísticas. Atualmente conta com o poio de 10 monitores contratados para ministrarem aulas de musicalização infantil na rede Municipal de Educação.

BANDA SINFÔNICA JOVEM DE MOGI DAS CRUZES

A Banda Sinfônica Jovem de Mogi das Cruzes surgiu a partir do projeto “Pequenos Músicos... Primeiros Acordes na Escola”, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação e que está sob a administração da Sinfônica de Mogi das Cruzes desde 2017, com o objetivo de inserir o ensino sinfônico na grade curricular das escolas municipais da cidade. É formada pelos alunos e ex-alunos mais avançados dos 16 polos educacionais que integram o projeto, junto com seus respectivos professores – parte deles também formados pela iniciativa. A idade desses jovens varia entre 9 a 18 anos, e todos têm revelado notável aptidão para a música. Seu grupo de instrumentos consiste em: madeiras, metais, percussão e contrabaixo acústico. Em 2018, a Banda Sinfônica Jovem alcançou duas grandes conquistas: participou, pela primeira vez, da programação do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, e foi campeã do concurso “Brazil Music Contest”, conquistando uma vaga no Mundial de Bandas de Música no Canadá em 2019. A Banda propicia a estes jovens uma continuidade nos estudos e aperfeiçoamento técnico, com o incentivo de se profissionalizem na carreira musical. A direção artística e regência do grupo ficam por conta do maestro Lelis Gerson.

BANDA SINFÔNICA DA ESC. MUNIC. DE MÚSICA DE SÃO PAULO

A Banda Sinfônica da Escola Municipal de Música de São Paulo foi criada no ano de 1972 pelo então diretor da escola Samuel Kerr, com o intuito de propiciar aos alunos uma antevisão do meio profissional. Seu primeiro regente foi Enzo Pedini e a Banda Sinfônica, àquela época, chegou a tocar em várias cidades do interior de São Paulo, além de ter participado de uma apresentação da Marcha Triunfal da ópera Aída, no Theatro Municipal de São Paulo. Estiverem à frente da Banda Sinfônica os regentes Daniel Havens, Luiz Celso Rizzo e Jorge Salim. Este importante grupo artístico-pedagógico da Escola Municipal de Música de São Paulo está atualmente sob a batuta do maestro Dario Sotelo, mestre em regência pela City University of London e presidente da World Association for Symphonic Bands and Ensembles. O conjunto se caracteriza por executar um repertório artisticamente elevado e ao mesmo tempo didaticamente relevante.

BANDA SINFÔNICA DE MOGI DAS CRUZES

A Banda Sinfônica de Mogi das Cruzes foi idealizada por Lelis Gerson, diretor artístico da Sinfônica de Mogi das Cruzes e coordenador do projeto “Pequenos Músicos... Primeiros Acordes na Escola”, e iniciou as atividades musicais em 2017. Composta por cerca de 50 músicos, esta banda é formada pelos coordenadores e professores dos 16 polos educacionais dos “Pequenos Músicos”, além de alguns alunos selecionados por nível avançado. O repertório do grupo valoriza a música popular brasileira e seus compositores, mas também aborda peças sinfônicas, como o concerto “Queen Sinfônico”, apresentado na abertura do Festival de Inverno de Mogi das Cruzes em julho/2017. Em 2017 e 2018, a Banda Sinfônica realizou o “Concerto da Independência” em Mogi das Cruzes, recebendo grandes convidados. No primeiro ano, participaram da apresentação os solistas Cleber Polido (1º Trompete da Banda Sinfônica do Exército) e Aristóteles de Assis Austricliano dos Santos (1º Trombone da Banda Sinfônica do Exército). Já em 2018, o maestro Tenente José Roberto Fabiano (da Banda Sinfônica do Exército) foi convidado para reger a Banda.